Informática

Chelsea usa inteligência artificial para treinamento de seus jogadores

inteligência artificial

Os melhores jogadores de futebol não são necessariamente aqueles com as melhores habilidades físicas. A diferença entre o sucesso e o fracasso no futebol geralmente está na capacidade de tomar as decisões corretas em campo sobre onde correr e quando atacar, passar ou chutar.

Então, como os clubes podem ajudar os jogadores a treinarem seus cérebros, assim como seus corpos? O time inglês Chelsea está desenvolvendoum sistema para medir essas habilidades de tomada de decisão usando inteligência artificial (IA), uma espécie de robô treinador.

O sistema analisa várias temporadas de dados e rastreia jogadores e a bola ao longo de cada jogo. Então é desenvolvido um modelo computacional de diferentes posições de jogo.

O modelo de computador fornece uma referência para comparar o desempenho de diferentes jogadores. Desta forma, é possível medir o desempenho de jogadores individuais, independentemente das ações de outros jogadores.

Com isso é possível então visualizar o que poderia ter acontecido se os jogadores tivessem tomado uma decisão diferente em qualquer caso.

Se um comentarista ou torcedor mais crítico disser que um jogador deveria ter driblado em vez de passar, o sistema pode analisar o resultado alternativo, levando em conta fatores como o cansaço do jogador naquele ponto do jogo.
O objetivo é que os treinadores e a equipe de suporte usem o sistema para ajudar os jogadores a refletirem sobre suas ações após uma partida e, com o tempo, melhorarem suas habilidades de tomada de decisão.

Assim, o sistema poderá trazer uma mudança na forma como os jogadores e treinadores analisam os jogos, especialmente a análise pós-jogo. Isso ajudará os jogadores a serem mais reflexivos ao verem como suas ações poderiam ter feito a diferença.

Olheiros e clubes poderiam selecionar jogadores jovens e identificar talentos usando dados sobre essas habilidades vitais de tomada de decisão.