Informática

3 mitos sobre a inteligência artificial

inteligência-artificial

É difícil dizer quantos mitos existem por traz desse tema que há tempos vem sendo explorado por grandes indústrias de entretenimento como algo negativo. É muito provável que se perguntarmos a pessoas na rua sobre o que elas acham sobre a inteligência artificial (IA), boa parte cite algo ruim, muitas vezes influenciada por algo que viu em algum filme ou TV.

O primeiro mito é aquela boa e velha pergunta: Todos os empregos serão tomados por robôs?

A robótica e a inteligência artificial envolvidas nesse mercado estão avançando muito rapidamente, mas isso não é motivo para pânico. Nós estamos vivendo uma nova revolução industrial e, assim como aconteceu nas anteriores, isso significa que estamos perto de passar por um processo de adaptação de profissões e tarefas.

Em outras palavras, a inteligência artificial bem aplicada aumenta os poderes dos humanos, não os substitui.

O segundo mito também é uma velha pergunta: As máquinas são melhores que os humanos em tudo?

Computadores certamente podem fazer contas mais rapidamente e também conseguem guardar mais informações do que nós, mas isso não se reflete em todas as áreas.

Um exemplo básico disso são máquinas programadas para jogar xadrez. Muito provavelmente ao encarar um sistema feito para esse jogo, um humano sairá perdedor do duelo. Mas se colocarmos essa mesma máquina para fazer qualquer outra tarefa, ela não será capaz de executar.

Com isso, é muito improvável que a máquina consiga chegar a um ponto de aprendizado na qual ela consiga aprender e fazer qualquer tipo de coisa, já que elas são alimentadas com dados fornecidos pelos próprios humanos e existir um sistema que agregue todo o conhecimento do mundo é algo praticamente impossível.

O nosso último mito é sobre o mercado de IA: Só empresas de TI trabalham com IA?

A resposta é simples: não. Com a difusão da IA nos dias de hoje, vários mercados vêm se adaptando à própria IA e aos benefícios proporcionados por ela.

Praticamente qualquer pesquisador pode recorrer à IA para simular resultados e acelerar relatórios. Novos medicamentos podem ser testados com chips e máquinas, deixando os animais livres. Executivos de grandes empresas também podem usar os grandes dados e a inteligência artificial para imaginar cenários e prever pequenas crises ou aumentar ganhos. Em resumo: a IA pode realmente fazer parte de qualquer companhia do futuro.